A Família da Fé

Título: A Família da Fé
Texto: Gal 6:1-10

Entender que somos uma grande família é o primeiro passo para sermos uma igreja autêntica.
O entendimento da nossa identidade precede até a nossa capacidade de adorar, orar ou de realizar algum ministério. Pois se temos um entendimento errado, isto afetará o desenvolvimento da nossa fé.

Exemplo de Jesus

A primeira lição no ministério de Jesus para com seus discípulos era ensiná-los que não apenas tinham um Deus, mas que este Deus era Pai. Preste atenção na intenção de Jesus no uso destes pronomes possessivos;
Mat 23:9 – A ninguém sobre a terra chameis vosso Pai, porque só um é vosso Pai, que está nos céus.
Mat 6:4 – Quando der esmola, SEU Pai te recompensará.
Mat 6:6 – Quando for orar, ore ao SEU Pai.
Mat 6:9 – “Assim orareis, Pai nosso…”

Sua prioridade era que seus discípulos entendessem quem Ele era, e também quem eles eram em Deus. Se somos filhos e temos um Pai, logo também pertencemos à uma família.
“É improvável que alguém que se intitule “filho de Deus” não queira fazer parte da família de Deus”.

Este é o maior desafio dos nossos dias. A família, que é a unidade fundamental tanto no Reino espiritual quanto no natural, nunca passou por tantos ataques quanto vemos hoje em dia. Todos estes intencionados a mudar o sentido e o valor da estrutura familiar.
Mais do que nunca precisamos restaurar a fé na Família. Mas de que fé é essa que nos referimos?

1.       Da Fé que Une a Família

  1. João 1:12 – Esta é a principal distinção da Família da Fé. Composta por aqueles que creem em Jesus e são nascidos de novo.
  2. Se somos filhos, isso significa que há um Pai e uma família.
  3. Família é um grupo! Somos chamados para andar em comunhão. Não existe família de uma pessoa só.
  4. Esta unidade é estabelecida num contexto de ALIANÇA.
  5. A fé em comum é o que une a família, e promove a comunhão e um ambiente de amor e transformação.

2.       Da Fé que Batalha pela Família

  1. Batalha contra as tendências do mundo em focar no indivíduo em detrimento da família.
  2. 2Cor 5:15 – O DNA do pecado é o egoísmo. Satisfação e realização própria.
  3. A fé restaura a maneira de ser, onde não mais vivo para mim mesmo. Não voltado para dentro, mas para fora. Amando à Deus e ao próximo. Não mais vivo para a minha própria adoração.
  4. Vivemos na cultura do descartável onde o valor está ligado à funcionalidade.
  5. A igreja passa ser uma provedora de serviços ao invés de uma família.
  6. A fé batalha pela família e restaura o seu sentido de ser.

3.       Da Fé que Acrescenta Membros à Família

  1. João 5:17 – Porque era filho, Jesus estava interessado na obra do Pai.
  2. João 8:39 -– Se fossem mesmo filhos, fariam o mesmo.
  3. A fé é importante, pois estabelece a identidade na procedência e também no propósito. O grande sinal de que realmente cremos é se produzimos frutos.
  4. Minha identidade gera um propósito, e o propósito gera um destino.
  5. Cumpro o chamado de Deus para a minha vida à partir da minha posição de filho.
  6. Prov 29:18 – Onde não há visão o povo perece.
  7. Muitos de nós desanimamos por falta de visão, propósito e estratégia. Não entramos no chamado e no serviço.

Conclusão

Como a nossa fé está moldando o que entendemos sobre família tanto no sentido natural quanto no espiritual?
Em que fase do processo da Família da Fé eu me encontro? Quando venho à igreja me vejo como pertencente à uma família ou como um eterno visitante?

Related Posts