A Razão de Ser da Lei – Parte 1

Nesta série de estudos chamada “A Razão de Ser da Lei”, estamos estudando Gálatas 3:19-29 para ver qual é o papel da Lei no contexto do Novo Testamento. A primeira razão para a Lei de Moisés, no Novo Testamento que encontramos é de expor o pecado.

Vejamos como ela se desvenda no nosso texto. No versículo 19 lemos que: “A lei foi dada por causa das transgressões”. Ou seja, “para expor os pecados da humanidade.” Romanos 7:07 diz: “Mas eu não teria conhecido o pecado senão pela lei. Porque eu não conheceria a concupiscência, se a lei não dissesse: Não cobiçarás.” Romanos 5:13, lemos: “O pecado não é imputado quando não há lei.” Ainda mais em Romanos 4: 15 lemos que: “Onde não há lei também não há transgressão.” Vemos, então, que a primeira razão para a Lei é para expor os pecados da humanidade.

Podemos dizer que a lei é o padrão moral de Deus. Padrão exposta e revelada através de comandos passados ​​por Moisés no deserto. Estes mandamentos são regras de conduta, padrões éticos e morais que regeram a comunidade de Israel. Padrões exigidos por Deus. Sabemos agora que o “pecado” é a transgressão da lei, portanto, para revelar o pecado oculto nós simplesmente precisamos fazer brilhar a luz da lei na consciência das pessoas. JI Packer diz: “A menos que vejamos as nossas falhas sob a luz da lei e da santidade de Deus, não as veremos como pecados.”

Certa vez estava visitando a minha avó em Guarapuava, no Paraná. Naquele dia ela passou o tempo todo tirando pó da sua sala, quando chegou o fim da tarde, a luz do sol brilhou pela janela mostrando que ainda havia pós em alguns lugares da sala. Naquele momento ela voltou para mim e disse; “Não importa o quanto eu limpe, sempre quando a luz bate neste angulo, posso ver onde falhei de limpar.” Assim também é a Lei, quando abrimos as cortinas do Santo dos Santos e deixar a luz da Lei de Deus brilhar nos corações dos pecadores, a lei irá então mostrar o seu verdadeiro estado diante de Deus. As falhas ocultas. É por isso que Charles Spurgeon fez a seguinte declaração: “A Lei corta para o núcleo da iniquidade, nos informando que a lepra está dentro de nós.”

Assim, vemos que a primeira razão para a Lei de Moisés, no Novo Testamento é expor o pecado da humanidade. Ela arranca de nós qualquer senso de justiça própria, revelando a nossa própria iniquidade, mas também fazendo-nos ver a justiça de um Deus que é todo santo.

Fique atento para a segunda parte do nosso estudo, “A Razão de Ser a Lei.”

Related Posts