Esperança em meio à Crise dos Refugiados

A paz!

Creio que muitos de vocês têm seguido atentamente a atual crise dos refugiados que vem acontecendo na Europa nos últimos meses. Talvez você esteja bem ciente de que esta é a maior crise de refugiados desde 2a Guerra Mundial, ou de estatísticas alarmantes como a 15.000 refugiados que chegam diariamente ao litoral da Grécia. Talvez você também esteja sendo visualmente bombardeado(a) com fotos e vídeos de perdas e tragédias incalculáveis. Diante de tanta informação e tragédia, fica fácil perder a esperança.

Mas em meio à tragédia, uma grande medida de bondade, misericórdia e fé também tem surgido. Milhares de indivíduos, agentes governamentais e assistentes/voluntários sociais tem doado quantias inimagináveis ​​de tempo e recursos para ajudar os mais atingidos. A igreja também não está de fora dessa. É fácil perder a esperança quando relatórios e notícias se concentram em estatísticas astronômicas de perda e morte. No entanto, indivíduos estão de fato sendo impactados por pequenos atos de bondade. Nossa igreja aqui na Grécia tem investido recursos e muitas horas de trabalho para auxiliar a cada refugiado, sempre com o objetivo de compartilhar a Cristo. Temos auxiliado com ajuda médica, jurídica e logística. Nisso temos visto sírios, iranianos e afegãos entregando suas vidas à Cristo. Hoje a nossa igreja conta com a presença frequente de 20-30 refugiados em cada culto.

Recentemente enquanto servia num acampamento para refugiados, conheci um afegão de 17 anos que havia se separado de sua família. Sem entender a lígua e com poucas informações das autoridades locais, ele tinha pêgo um ônibus para o acampamento errado. Eu o avistei ansiosamente andando para cima e para baixo com medo de perder o ônibus noturno com destino à Macedônia com o resto de sua família. Eu me apresentei e convidei-o para tomar um chá para tentar acalmá-lo. Sem nenhuma maneira de contactar sua família e depois de todas as opções para reuní-lo terem falhado, a única solução foi dirigí-lo para o acampamento certo no outro lado da cidade. No carro, ele descreveu um pouco de sua jornada que já levava 23 dias. Mencionou como havia caminhado por dias com sua família para chegar na Turquia e pegar um bote para a Grécia. Ele estava com medo de se perder da sua família. Seu medo se tornou em alegria quando chegamos ao acampamento e ele viu membros de sua família o esperando no portão. Alegria se tornou em lágrimas quando ele nos agradeceu por ter o reunificado com seus entes queridos. Esta família parte completa para Macedônia hoje a noite esperando eventualmente chegar até a Alemanha.

Mais de 60.000 refugiados chegaram à Grécia somente na semana passada. Isso é mais do que o número total de 2014. Com tais números elevados, muitas famílias se separam e algumas jamais se reencontram. Obrigado por suas orações e apoio enquanto tentamos reverter esta tendência. Ore para que a igreja na Grécia possa ser uma força de transformação diante de tamanha crise.

Aqui estão algumas fotos de nossos encontros mais recentes.

Related Posts