Aspectos da Missio Dei em Roma

A carta de Paulo aos Romanos é uma dissertação do Evangelho. Ela explora a condição humana sob o pecado (Rm 3), a obra de Deus por meio de Jesus Cristo (Rm 5), e o que devemos fazer para sermos salvos (Rm 10). Assim, pode-se afirmar que Romanos é uma descrição da missão de Deus sendo executada no mundo. Meu foco no entanto, não é tanto no conteúdo de Romanos, mas sim na origem da fé dos crentes em Roma.

Apesar de que Roma era a capital e o maior centro de todo um império, no tempo de Paulo ela ainda era uma fronteira longínqua do Evangelho. Colocando na linguagem missiológica de hoje, os romanos eram como um PNA (povo não alcançado). No centro do cristianismo em Jerusalém, quando alguém referia-se aos cristão do outro lado do mundo, Roma vinha à mente. Porém ninguém sabe exatamente como a igreja em Roma veio a existir. Alguns pensam que haviam cidadãos romanos no dia de Pentecostes e assim ouviram o Evangelho levando a fé de volta à Roma. Outros pensam que os judeus romanos que foram expulsos de Roma de baixo do reinado do Imperador Nero foram expostos ao Evangelho enquanto na diáspora. Ninguém sabe exatamente, tudo o que sabemos é que haviam cristãos em Roma, “cuja fé foi relatada em todo o mundo.” (Rm 1:8)

Este mistério de como a igreja romana veio a existir é um incrível testemunho da soberania de Deus sobre a Sua missão (Missio Dei). O apóstolo Paulo, em toda a sua urgência para alcançar as nações e levar o Evangelho para os confins da Terra, de certo modo estava “correndo atrás” do que Deus já estava fazendo em Roma. O Evangelho estava sendo espalhado, mesmo que ninguém pudesse explicar como. E agora Paulo estava pronto para lançar a base da fé dos romanos.

Trazendo para a nossa realidade e pensando sobre a soberania de Deus sobre a sua missão hoje, podemos certificar que Deus continua soberano sobre a sua missão. Hoje sabemos que 1 em cada 3 muçulmanos que vêm a Cristo o faz por meio de sonhos. Mesmo sem ao menos conhecerem um cristão, ou haver ouvido a mensagem do Evangelho, Deus aparece à estas pessoas em sonhos mostrando que Jesus é o caminho. Isso comprova mais uma vez que o Evangelho está rompendo fronteiras, mesmo quando não temos a ninguém para atribuir a responsabilidade. O relato comum é que estas pessoas então procuram outros cristãos, ou uma igreja subterrânea, para aprenderem mais e adorarem a Cristo.

Através da Missio Dei entendemos que Deus não é apenas o comissário, chamando a igreja para participar de sua missão, mas também o executor da mesma . A Missio Dei nos ensina que a missão realmente é de Deus, e que a igreja é apenas uma participante dela. Como é constrangedor descobrir que Deus está mais preocupado em cumprir a sua missão do que nós jamais seremos.

Related Posts