O Chamado para Ir e o Chamado para Seguir

O Evangelho segundo Marcos nos dá um resumo convidativo a respeito da vida de Jesus como missionário no mundo. A objetividade de Marcos em relatar as atividades ministeriais de Jesus é distinta dos outros Evangelhos. Enquanto Mateus, Lucas e João se preocupam com o relato natalino, Marcos incia seu Evangelho com Jesus já adulto. É como se ele estivesse preocupado em mostrar -nos o caráter missionário de Deus , estabelecendo as maravilhas de suas obras logo de começo.

Mesmo que a obra ministerial de Cristo pareça interessante, o que agarra a minha atenção aqui é como Jesus inicia o seu ministério. Nos primeiros versos de Marcos encontramos ele sendo batizado e esta exclamação descendo do céu : “Tu és meu Filho, a quem eu amo, em ti me agrado” (Mc 1:9). No contexto das maravilhas ministeriais de Jesus, vemos Deus dizendo a seu missionário: “Eu me agrado (estou satisfeito) em você.”

É importante notar que Deus estava satisfeito mesmo antes de Jesus realizar qualquer tipo de trabalho missionário. Isso foi antes de ele pregar, curar ou libertar alguém. No entanto, Deus se agrada em seu missionário por sua obediência ao chamado. Antes de ser batizado, Jesus disse a João Batista que era importante fazê-lo a fim de “cumprir toda a justiça.” Mesmo estando Jesus se referindo à lei levítica a respeito de sua ordenação ao ministério, um maior senso de justificação foi imputado quando o Pai proclamou: “Tu és meu Filho amado, em ti me agrado.”

Como missionários, muitos de nós tendemos a desenvolver os nossos ministérios a partir de um lugar de justiça “não-imputada”. Esta abordagem não leva em conta que a nossa identidade no Reino precede a atividade do Reino. Ele deixa de reconhecer que o chamado a seguir é a base do chamado para ir. É quase como se as nossas ações, falhas ou sucessos, possam mudar o pensamento de Deus sobre nós.

O chamado para ir é precedido pelo chamado para seguir Jesus através de um relacionamento onde a identidade do missionário é moldada pela justiça imputada através da fé (Rm 3:22). Que grande alívio saber que o objetivo da missão é glorificar a Deus através de um relacionamento baseado em graça, fé e justiça.

Related Posts